Saltar para conteúdo principal

Laboratório de Intervenção Territorial | Palitos de Lorvão: Saberes Partilhados

Notícias

13 14 out.

 A Direção-Geral das Artes, através do Programa Saber Fazer é coorganizador da iniciativa “Palitos de Lorvão: Saberes Partilhados” juntamente com o Município de Penacova para a valorização e promoção do processo de produção artesanal de palitos de Lorvão.

   

Os Laboratórios de Intervenção Territorial são uma das linhas de atuação do Programa Nacional Saber Fazer e consistem numa proposta de dinamização dos lugares das práticas artesanais através do encontro, da cocriação, interdisciplinaridade e experimentação; dando visibilidade aos produtos e serviços artesanais de forma contextualizada, informada e criativa e integrando a produção artesanal na promoção comercial do património cultural.

   

Esta iniciativa pretende proporcionar e potenciar o encontro de entidades de diferentes regiões do país, num espírito de partilha informal de experiências e saberes em vários domínios como o da produção, investigação, promoção, valorização e transmissão de conhecimento, tendo como denominador comum a arte dos Palitos de Lorvão.

   

Programa

FAZER

13 de outubro, sexta-feira

Local: Escola Básica e Secundária de Penacova

10h20 – 12h00:

Oficina de Experimentação da arte dos palitos de Lorvão, pela artesã Fátima Lopes

12h00 - 13h30:

Oficina de Experimentação da arte dos palitos de Lorvão, pela artesã Fátima Lopes

Público-alvo: alunos de vários níveis de ensino do Agrupamento de Escolas de Penacova

CONHECER

14 de outubro, sábado

Local: Centro Interpretativo do Mosteiro de Lorvão

14h30 

Município de Penacova

14h45 

O Laboratório de Intervenção Territorial: Os Palitos de Lorvão. Maria João Ferreira, Programa Nacional Saber Fazer

15h-15h30 

O Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial e a revisão dos processos de classificação. Rita Jerónimo, Direção-Geral do Património Cultural

15h30-16h00 

Experiências partilhadas da arte do palito de Lorvão

Moderador: David Almeida

Enquadramento histórico sobre a produção manual de palitos na região. Luís Silva, Grupo Etnográfico de Lorvão

Testemunho de uma vida ligada à arte do palito, Fátima Lopes

16h00-16h15 

A certificação das produções artesanais. Ana Cristina Mendes, CEARTE

16h30-17h00

 Debate

Outras notícias

01 30 jun.

Fórum artes e ofícios

O Fórum Artes e Ofícios gera discussão sobre a urgência da aprendizagem pela prática, do seu reconhecimento, mas também sobre a valorização contemporânea das artes e ofícios vernaculares.

Saber mais

31 mai. 30 jun.

Laboratório de Intervenção Territorial Odemira: Da paisagem à sonoridade

O Programa Nacional Saber Fazer Portugal promove um diálogo entre diferentes interlocutores de diversas áreas, tendo como preocupação dar voz aos profissionais que se encontram no centro do conhecimento técnico, produção, distribuição e comercialização dos produtos que desenvolvem nas atividades em destaque.

Saber mais

03 mai.

Direção-Geral das Artes lança livro que reúne artes e ofícios portugueses

A Direção-Geral das Artes, através do Programa Nacional Saber Fazer, apresenta no próximo dia 4 de maio o livro "Programa Nacional Saber Fazer Portugal" no Centro de Artes das Caldas da Rainha

Saber mais

24 28 abr.

Programa Saber Fazer representa Portugal na Rio Artes Manuais

Fátima Lopes e Isabel Martins estarão no Rio Artes, no Rio de Janeiro, a promover artesanato português com séculos de história.

Saber mais

23 26 nov.

Programa Saber Fazer Apresenta Peças de 54 Artesãos no Luxemburgo

4ª Edição da Bienal de Mains de Maîtres

Saber mais

23 27 nov.

"Produção artesanal portuguesa: a atualidade do saber fazer ancestral” abriu hoje ao público

Saber mais

22 27 nov.

Espaço Fazer Inaugura Oficinas Artesanais na Bienal do Luxemburgo

Saber mais

02 03 nov.

Congresso Internacional - A Salvaguarda do Património Imaterial: políticas e práticas para as próximas décadas

O Congresso Internacional - A Salvaguarda do Património Imaterial: políticas e práticas para as próximas décadas pretende assinalar os 20 anos sobre a aprovação da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO e os 10 anos sobre a criação da Cátedra UNESCO em Património Imaterial e Saber-Fazer Tradicional: Ligando Patrimónios, sediada na Universidade de Évora.

Saber mais

19 21 out.

Laboratório de Intervenção Territorial | O Fio de seda: Saberes partilhados

A Direção-Geral das Artes, através do Programa Saber Fazer é coorganizador da iniciativa “O Fio de seda: Saberes partilhados” juntamente com o @Município de Castelo Branco.

Saber mais

17 22 out.

A Festa 20 anos da Convenção UNESCO | Portugal Imaterial

Para assinalar os 20 anos da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO, que se comemora a 17 de outubro, a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) organizou a iniciativas “FESTA”, envolvendo membros da Rede Nacional do Património Cultural Imaterial e dinamizadores de dezenas de manifestações inscritas no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial (INPCI).

Saber mais

09 out.

Apresentação da exposição “Produção Artesanal Portuguesa"

Na próxima segunda-feira, 9 de outubro, será apresentada a Exposição "Produção artesanal portuguesa: a atualidade do saber fazer ancestral" que representará Portugal na 4ª edição da Bienal De Mains de Maîtres sob o tema O Gesto e o Território. A sessão, que decorrerá no auditório da Biblioteca Nacional de Portugal, às 14h30, contará com a presença da Secretária de Estado da Cultura, Isabel Cordeiro, do Diretor-Geral das Artes, Américo Rodrigues e do Comissário-Geral da Bienal, Jean-Marc Dimanche.

Saber mais

15 23 set.

Apanhar o Tempo: Encontros do barro negro de Castro Daire: Oficina, Conferência, Exposição

Os Encontros do Barro Negro são enquadrados na forma de Laboratório de Intervenção Territorial (LIT), uma proposta do Programa Nacional Saber Fazer que visa a dinamização dos lugares das práticas artesanais através do encontro, da cocriação e da interdisciplinaridade; a integração da produção artesanal na promoção comercial do património cultural, e viabilizar o acesso aos produtos e serviços artesanais de forma contextualizada, informada e criativa.

Saber mais