Saltar para conteúdo principal

Congresso Internacional - A Salvaguarda do Património Imaterial: políticas e práticas para as próximas décadas

Notícias

02 03 nov.

O Congresso Internacional - A Salvaguarda do Património Imaterial: políticas e práticas para as próximas décadas pretende assinalar os 20 anos sobre a aprovação da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO e os 10 anos sobre a criação da Cátedra UNESCO em Património Imaterial e Saber-Fazer Tradicional: Ligando Patrimónios, sediada na Universidade de Évora.

   

Assim, para assinalar esta dupla efeméride, a Cátedra UNESCO da Universidade de Évora organiza este congresso nos dias 2 e 3 de novembro no Anfiteatro 131 do Colégio do Espírito Santo, procurando proporcionar um momento de balanço acerca das políticas e práticas nas quais a Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO se sustenta, assim como das suas repercussões nas comunidades ou nos indivíduos que viram reconhecidas as suas expressões culturais imateriais.

   

A participação da Direção-Geral das Artes, através do Programa Nacional Saber Fazer Portugal, no congresso internacional - A Salvaguarda do Património Imaterial: políticas e práticas para as próximas décadas revela-se particularmente útil e necessária para a associação a todos os agentes que atuam no setor das artes e ofícios de matriz ancestral, desde artesãos, associações de desenvolvimento local, entidades ligadas ao ensino profissional, municípios a unidades de investigação, entre outros, considerando a pertinência da persecução do trabalho em rede e de forma colaborativa com todos os que atuam no sector com competências, experiência e conhecimento consolidados; apoiando-se igualmente na investigação produzida nesta área, promovendo novos desenvolvimentos; caminhando conjuntamente na identificação e implementação de medidas para a salvaguarda e desenvolvimento sustentável da produção artesanal tradicional.

   

Programa

   

8:00-9:00

Sala anexa ao Anfiteatro

Receção dos participantes 

9:00 - 9:30

Anfi. 131

Conferência de abertura

Marc Jacobs (U. Antuérpia / U. Bruxelas UNESCO Chairholder)

Mutatis Mutandis

10:30 - 10:45 

Intervalo – Coffee Break

10:45 - 12:00

Anfi.131

Sessão 1 - Políticas públicas para o PCI 

José Ricardo Oriá Fernandes (IBDCULT)

O Patrimônio Cultural Imaterial no Brasil pela via legislativa: situação e impasses

Maria João Moreira (Instituto Politécnico de Portalegre)

A (in) sustentabilidade na gestão dos Itinerário de Peregrinação. O caso dos Itinerários certificados do Caminho de Santiago em Portugal

Amandine Leporc (Université de Pau et des Pays de l’Adour / Universitatea de Vest din Timisoara)

Perception et gouvernance du patrimoine culturel immatériel au niveau local: une étude de cas franco-roumaine

10:45 - 12:00

Sala 124

Sessão 2 - Património do Mediterrâneo 

Sónia Bombico (U. Évora / UNIMED, UNESCO Chair)

Património Cultural Mediterrânico: podemos falar de um conceito?

Alexandra Rodrigues Gonçalves (U. Algarve)

The Mediterranean Diet: A Multifaceted Intangible Cultural Heritage and its Relationship with Tourism

Marco Romagnoli (Université Laval)

The Wanderings of the Mediterranean Diet: from Gastrodiplomacy to Food Tourism

12:00 - 13:15

Anfi .131

Sessão 3 - Educação e Valorização do Património I / Education and Heritage Valorisation 

Teresa Simão (CIDEHUS / UNESCO Chair)

O papel dos jovens do ensino básico na salvaguarda do Património Imaterial

Fábio Luiz da Silva de Sousa Leão (AIC)

Conexão Comunidade: identidade, memória e território

Marta Silva (A Oficina) & Helena Pinto (CITCEM / FLUP)

“Pergunta ao Tempo” da Casa da Memória de Guimarães: o património cultural imaterial na relação museu-escola-comunidade

12:00 - 13:15

Sala 124

Sessão 4 -Tradições e expressões orais I 

Mara Castro (IPC/UNESCO chair) & Natália Pires (IPC/UNESCO Chair)

Serious Escape Games: narrativas experienciais como via para a perceção e valorização do património cultural

Ana Maria Paiva Morão (U. Lisboa / CLEPUL)

“Acudamos a tudo, enquanto é tempo (Leite de Vasconcelos)” - Algumas questões à roda da recolha e salvaguarda da Literatura Oral Tradicional.

Lina Santos Mendonça (U. Lisboa / CLEPUL)

Entre as fronteiras dos géneros da Literatura Oral Tradicional Portuguesa

13:15 - 15:00

Almoço

16:00 - 17:00

Anfi. 131

Alexandra Rodrigues Gonçalves (U. Algarve)

Intangible Cultural Heritage, Tourism and Sustainability: Opportunities and Challenges

16:00 – 17:15

Anfi. 131

Sessão 5 - Rituais e eventos festivos 

José Filipe Silva (CIDEHUS / Cátedra UNESCO) & Rui Ferreira (UNESCO chair)

Semana Santa: património cultural imaterial do Entre-Douro-e-Minho

Mª Emília Pires Nogueiro (Instituto Politécnico de Bragança)

Rituais da Quaresma e Semana Santa em Mogadouro

César Costa (U. Porto)

Semana Santa de Santa Maria da Feira: entre a tradição e a contemporaneidade

16:00 – 17:15

Sala 124

Sessão 6 - Património Cultural Imaterial e Sociedade

Anita Mattes (Universidade de Joinville)

Um patrimônio não nasce, torna-se: a mulher no patrimônio imaterial brasileiro

Mario S. Corveddu (Università Cattolica del Sacro Cuore) & José Luis Ramírez Luengo (U. Complutense de Madrid)

La recuperación (léxica) del patrimonio técnico y científico de la Hispanoamérica colonial y republicana: el proyecto CORDICTAM (Corpus Diacrónico de la Ciencia ya Técnica Americanas)

Carla Ribeiro (Instituto Politécnico do Porto / U. Porto - CITCEM)

O Galo de Barcelos: um objecto, muitas histórias

17:15 - 17:30

Intervalo – Coffee break

17:30 - 18:45

Anfi. 131

Sessão 7 - Memória e Património 

Armando Quintas (U. Évora / CIDEHUS)

Indústria dos mármores do Alentejo (Portugal). Reconstruindo a memória e a imaterialidade

Brígida Baptista (NOVA FCSH)

O património imaterial da antiga armação de pesca do atum da praia do Barril, Santa Luzia (Tavira)

Carmo Daun e Lorena (NOVA FCSH)

Heranças comuns em diferentes culturas e geografias: o caso do património baleeiro dos Açores e Cabo Verde

17:30 - 18:45

Sala 124

Salvaguarda e valorização do saber-fazer tradicional I

Mª. João Ferreira (DGArtes) & Ana Botas (DGArtes)

O Programa Nacional Saber Fazer

Stéphanie Barioz Aquilon (Inventaire du Patrimoine)

Le savoir-faire jardinier lié à la culture des orangers d’ornement dans les grands domaines historiques européens, un patrimoine culturel immatériel?

   

Programa Completo

Outras notícias

01 30 jun.

Fórum artes e ofícios

O Fórum Artes e Ofícios gera discussão sobre a urgência da aprendizagem pela prática, do seu reconhecimento, mas também sobre a valorização contemporânea das artes e ofícios vernaculares.

Saber mais

31 mai. 30 jun.

Laboratório de Intervenção Territorial Odemira: Da paisagem à sonoridade

O Programa Nacional Saber Fazer Portugal promove um diálogo entre diferentes interlocutores de diversas áreas, tendo como preocupação dar voz aos profissionais que se encontram no centro do conhecimento técnico, produção, distribuição e comercialização dos produtos que desenvolvem nas atividades em destaque.

Saber mais

03 mai.

Direção-Geral das Artes lança livro que reúne artes e ofícios portugueses

A Direção-Geral das Artes, através do Programa Nacional Saber Fazer, apresenta no próximo dia 4 de maio o livro "Programa Nacional Saber Fazer Portugal" no Centro de Artes das Caldas da Rainha

Saber mais

24 28 abr.

Programa Saber Fazer representa Portugal na Rio Artes Manuais

Fátima Lopes e Isabel Martins estarão no Rio Artes, no Rio de Janeiro, a promover artesanato português com séculos de história.

Saber mais

23 26 nov.

Programa Saber Fazer Apresenta Peças de 54 Artesãos no Luxemburgo

4ª Edição da Bienal de Mains de Maîtres

Saber mais

23 27 nov.

"Produção artesanal portuguesa: a atualidade do saber fazer ancestral” abriu hoje ao público

Saber mais

22 27 nov.

Espaço Fazer Inaugura Oficinas Artesanais na Bienal do Luxemburgo

Saber mais

19 21 out.

Laboratório de Intervenção Territorial | O Fio de seda: Saberes partilhados

A Direção-Geral das Artes, através do Programa Saber Fazer é coorganizador da iniciativa “O Fio de seda: Saberes partilhados” juntamente com o @Município de Castelo Branco.

Saber mais

17 22 out.

A Festa 20 anos da Convenção UNESCO | Portugal Imaterial

Para assinalar os 20 anos da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO, que se comemora a 17 de outubro, a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) organizou a iniciativas “FESTA”, envolvendo membros da Rede Nacional do Património Cultural Imaterial e dinamizadores de dezenas de manifestações inscritas no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial (INPCI).

Saber mais

13 14 out.

Laboratório de Intervenção Territorial | Palitos de Lorvão: Saberes Partilhados

A Direção-Geral das Artes, através do Programa Saber Fazer é coorganizador da iniciativa “Palitos de Lorvão: Saberes Partilhados” juntamente com o Município de Penacova para a valorização e promoção do processo de produção artesanal de palitos de Lorvão

Saber mais

09 out.

Apresentação da exposição “Produção Artesanal Portuguesa"

Na próxima segunda-feira, 9 de outubro, será apresentada a Exposição "Produção artesanal portuguesa: a atualidade do saber fazer ancestral" que representará Portugal na 4ª edição da Bienal De Mains de Maîtres sob o tema O Gesto e o Território. A sessão, que decorrerá no auditório da Biblioteca Nacional de Portugal, às 14h30, contará com a presença da Secretária de Estado da Cultura, Isabel Cordeiro, do Diretor-Geral das Artes, Américo Rodrigues e do Comissário-Geral da Bienal, Jean-Marc Dimanche.

Saber mais

15 23 set.

Apanhar o Tempo: Encontros do barro negro de Castro Daire: Oficina, Conferência, Exposição

Os Encontros do Barro Negro são enquadrados na forma de Laboratório de Intervenção Territorial (LIT), uma proposta do Programa Nacional Saber Fazer que visa a dinamização dos lugares das práticas artesanais através do encontro, da cocriação e da interdisciplinaridade; a integração da produção artesanal na promoção comercial do património cultural, e viabilizar o acesso aos produtos e serviços artesanais de forma contextualizada, informada e criativa.

Saber mais